Neuroimagem no Diagnóstico de Alzheimer

Olá, leitores!

Nesse post iremos nos aprofundar nas técnicas de neuroimagem para o diagnóstico da Doença de Alzheimer, já abordadas em outro post.

A ressonância magnética é uma importante técnica de imagem no diagnóstico do Alzheimer, uma vez que detecta mudanças na estrutura do cérebro, como a atrofia de determinadas regiões cerebrais. O padrão de desenvolvimento da atrofia cerebral em pacientes com Alzheimer pode ser avaliado pela ressonância magnética; tal padrão está de acordo com estudos neuropatológicos post mortem de cérebros de pacientes em diferentes estágios da doença.

Entretanto, em casos iniciais de determinadas demências (entre elas o Alzheimer), o dano não altera significativamente o volume cerebral para que possa ser diferenciado, através da ressonância magnética, de um nível normal de atrofia decorrente da idade – que ocorre em muitas pessoas sem, no entanto, causar demência. Assim, exames que atestem o estado metabólico do cérebro podem ser mais confiáveis nesses casos.

A degeneração neuronal característica do Alzheimer, dentre outras doenças, causa grandes mudanças no metabolismo cerebral. A Tomografia por Emissão de Pósitrons (PET, em inglês) detecta a atividade metabólica pelo nível de consumo de glicose pelas células. Tal exame faz uso de radionuclídeos, e o mais usado é o 18F-FDG. Sendo um análogo da glicose, o 18F-FDG é captado por células que consomem muita glicose, tais como as do cérebro, e fosforilado.

FDG

Ele difere da glicose pela presença do flúor-18 no lugar da hidroxila do carbono 2. Tal grupo hidroxila é necessário para a glicólise; logo, o 18F-FDG não pode ser metabolizado até que sofra o decaimento radioativo e o flúor seja convertido a oxigênio-18 (não radioativo), o qual se associa a um próton H+, tornando o FDG uma glicose-6-fosfato, que pode ser metabolizada normalmente. Estudos usando essa técnica demonstraram que cérebros com desenvolvimento de Alzheimer apresentam baixo metabolismo.

A Tomografia Computadorizada por Emissão de Fóton Único (SPECT, em inglês) faz uso de uma câmara para detecção da emissão de raios gama pelo 99mTc, que é associado ao HMPAO para formar o radiofármaco 99mTc-HMPAO. Essa técnica detecta o fluxo sanguíneo no cérebro, que está diretamente relacionado ao metabolismo. Dessa forma, ela fornece informações similares às da Tomografia por Emissão de Pósitrons. Além disso, em uma pessoa que já apresenta demência, a SPECT é aparentemente melhor para diferenciar o Alzheimer de outras possíveis causas de demência do que testes de avaliação mental e análise do histórico médico.

Essas duas últimas técnicas diagnósticas de imagem fazem a análise de características neurofuncionais do cérebro, não devendo ser utilizadas como única modalidade no diagnóstico de demências por não permitirem uma avaliação adequada da estrutura cerebral. A ressonância magnética, por sua vez, não demonstra afetar a precisão do diagnóstico da progressão do comprometimento cognitivo leve para o Alzheimer quando já realizado um teste de memória.

Devemos lembrar, portanto, que o diagnóstico da Doença de Alzheimer deve ser feito por meio da combinação de exames neurológicos e neuropsicológicos para ser mais confiável; os diagnósticos de imagem apresentados no post de hoje, por exemplo, são limitados porque não são específicos para o Alzheimer, nem são suficientemente sensíveis para detectar estágios leves ou pré-clínicos da doença.

Por: Bruna Coêlho

Bibliografia:

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3686215/

http://en.wikipedia.org/wiki/Neuroimaging

http://en.wikipedia.org/wiki/Single-photon_emission_computed_tomography#Functional_brain_imaging

http://en.wikipedia.org/wiki/Fludeoxyglucose_(18F)

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15545324?dopt=Abstract

http://www.scielo.br/pdf/clin/v66s1/03.pdf#Reference_9

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s