Sintomas – Curiosidades

Olá, leitores. Hoje, mostrarei a vocês casos verídicos de dois famosos que foram diagnosticados com o Mal de Alzheimer. Depois de muito estudo e pesquisas sobre o assunto, achei coisas interessantes que gostaria de compartilhar com vocês.

Imagem

Carulos Horn (1921-1992)

Carulos Horn foi um famoso artista alemão, que mesmo após ser diagnosticado com o doença de Alzheimer, continuou pintando até o dia em que morreu. Aqui, mostrarei a vocês algumas obras desse pintor para que, juntos, analisemos o progresso de sua doença, acompanhado de suas pinturas. Todas as imagens abaixo foram realizadas por esse autor.

Imagem

Pintura realizada ANTES da doença (Veneza)

Imagem

Pintura realizada no ano do diagnóstico (1978 – 60 anos de idade)

Imagem

Pintura DURANTE FASE INICIAL da doença

ImagemImagem

Pinturas DURANTE FASE INTERMEDIÁRIA

ImagemEsta é uma comparação entre as 4 pinturas e suas respectivas fases.

ImagemImagem

Pinturas realizadas em estágio ADIANTADO – FASE INTERMEDIÁRIA

Imagem

Pintura INÍCIO FASE TERMINAL

Aqui é importante mostrar a vocês que as pinturas já estão bastantes infantis, com nuvens sendo mostradas como se fossem verdadeiros “óvos fritos” e as janelas se repetem bastante – estereótipos.

ImagemImagem

Pinturas na FASE TERMINAL

Imagem

Pintura realizada dias antes de sua morte

Imagem

William Utermohlen (1933-2007)

William Utermohlen nasceu em Filadélfia (EUA) em 1933 e morreu em 2007 em decorrência das complicações do Mal de Alzheimer. Formou-se pela Academia de Belas-Artes da Pensilvânia em 1957. Trabalhou em londres por quase toda a sua vida profissional. Em 1995, quando diagnosticado com a Doença de Alzheimer, o artística começou a trabalhar em uma série de auto-retratos. As obras servem como um importante instrumento para estudo e demonstram uma notável luta de uma pessoa com a demência.

Imagem

Blue Skies, 1995, óleo sobre tela, 152×122 cm

Primeiro auto-retrato feito após o seu diagnóstico de Alzheimer.

Imagem

Self-Portrait with Easel (Yellow and Green), 1996, óleo sobre tela, 46×35 cm

Imagem

Self-Portrait (Red), 1996, 46.5×33 cm

Imagem

Self-Portrait with Saw, 1997, óleo sobre tela, 35.5×45.5 cm

Imagem

Self-Portrait (with Easel),1998, óleo sobre tela, 35.5×25 cm

Imagem

Erased Self Portrait, óleo sobre tela, 45.5×35.5 cm

Imagem

Head I, 2000, lápis no papel, 40.5×33 cm

Fica evidente as alterações de mentalidade, percepção tridimensional, cores, destreza, total desintegração viso-espacial, regressão e simplificação extremas . Essas características se dão progressivamente com a evolução da doença nos dois artistas. Essa rápida análise pode nos ajudar a entender um pouco do que pode acontecer com o cérebro e seus sintomas de uma pessoa afetada pelo Alzheimer.

Escrito por: Thales de Angelis Ciminelli

REFERÊNCIAS:

http://www.williamutermohlen.org

http://www.technologyreview.com/photogallery/429486/dementia-the-self-portraits-of-william-utermohlen/

http://www.alzheimermed.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s