Introdução ao diagnóstico da Doença de Alzheimer

O diagnóstico da Doença de Alzheimer (DA) é um campo em proeminente avanço, principalmente devido ao fato de que, quanto mais cedo for realizado o diagnóstico, maior é a eficiência no retardo da doença e na manutenção da qualidade de vida do paciente.

Não há um teste único que determine se uma pessoa tem Alzheimer. Com alta frequência, os médicos podem afirmar que uma pessoa apresenta um quadro de demência, mas é difícil estabelecer sua causa exata – inúmeros problemas de saúde podem causar transtornos com a memória e a cognição. Por isso, o diagnóstico da DA provável não deve ser aplicado quando houver evidências de outras causas de demência ou de comprometimento neuronal. Há, dessa forma, a recomendação de exame de imagem, tomografia de crânio ou, preferencialmente, ressonância magnética do crânio, com a finalidade de se excluir outras causas para o comprometimento cognitivo.

Imagem

Há ainda um novo conceito com relação ao diagnóstico da DA, publicado em 2011, segundo o qual as lesões anatomo-patológicas que vão determinar o comprometimento cognitivo têm seu início muito antes dos sintomas aparecerem. A partir desse fato, avanços recentes em pesquisas permitem sugerir ser possível prever, com certo grau de certeza, a presença do processo fisiopatológico da DA antes de qualquer manifestação clínica.

Como essa fase pré-clínica é longa, a possibilidade de modificar o curso natural da doença a partir da intervenção com medicamentos poderia trazer enormes benefícios, como já ocorre com outras enfermidades. No entanto, o diagnóstico de DA com o uso de biomarcadores antes do aparecimento dos sintomas clínicos é, por enquanto, proposto somente para fins de pesquisa, uma vez que seu uso de rotina ainda não é indicado pela difícil disponibilidade, além da falta de padronização no diagnóstico.

Ao longo das próximas postagens serão apresentados com mais detalhes os métodos de exames realizados para diagnóstico do Alzheimer, bem como novos estudos com esse mesmo fim que estejam em andamento.

 

BIBLIOGRAFIA:

http://www.alz.org/alzheimers_disease_diagnosis.asp http://www.alzheimermed.com.br/diagnostico/criterio-diagnostico www.demneuropsy.com.br/audiencia_pdf.asp?aid2=281&nomeArquivo

Imagem: http://www.portaldoenvelhecimento.org.br/artigos/p87.htm

 

Postado por: Bruna Coêlho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s